O silêncio sobre abuso sexual infantil: concepções e prevenções no âmbito familiar

  • Amanda Prachthäuser Rodrigues APAE de Joinville e Clínica Fisioser
  • Brigida Nogueira Ferreira Univille
  • Jenifer Bianca Barros Univille
  • Rubia Gabriela Pedroso Univille
  • Yahana Silva Barros Univille
  • Allan Henrique Gomes Univille
  • Mariana Datria Schulze Faculdade Ielusc

Resumo

O abuso sexual contra crianças ocorre em todo o mundo e em todas as classes sociais, deixando inúmeras vítimas com consequências que são prejudiciais para o seu desenvolvimento. Por meio do método de campo qualitativo, buscou-se verificar a concepção de cuidadores familiares acerca do abuso sexual infantil e as respectivas estratégias de prevenção que usam com seus filhos. Os resultados desta pesquisa indicam que esses cuidadores possuem informações equivocadas sobre a realidade do abuso sexual infantil, muitas práticas consideradas formas de abuso não foram indicadas pelos participantes. Outro ponto a se destacar é
que as próprias experiências pessoais referentes a situações de abuso sexual e tabus interferem na forma como esses cuidadores abordam ou não o assunto com seus filhos. Dessa forma enfatiza-se a relevância de ampliar a discussão deste assunto, como também oferecer aos cuidadores materiais para ajudá-los a lidar e tratar sobre estas questões visando proteger seus filhos.

Publicado
2020-12-20
Como Citar
RODRIGUES, Amanda Prachthäuser et al. O silêncio sobre abuso sexual infantil: concepções e prevenções no âmbito familiar. Redes - Revista Interdisciplinar do IELUSC, [S.l.], v. 1, n. 3, p. 131-144, dez. 2020. ISSN 2595-4423. Disponível em: <http://revistaredes.ielusc.br/index.php/revistaredes/article/view/61>. Acesso em: 17 set. 2021.