Avaliação da rotulagem de suplementos proteicos comercializados em sites no Brasil

  • Samara Furtado Faculdade IELUSC
  • Renata Carvalho Oliveira Faculdade IELUSC

Resumo

Estudos vêm demonstrando inconformidades na rotulagem de suplementos proteicos, principalmente quanto ao teor de proteínas. Por outro lado, a maioria dos estudos não avaliou a qualidade nutricional destes suplementos, focando somente na conformidade proteica frente à legislação. Por isso, o objetivo deste
artigo é avaliar a rotulagem de suplementos proteicos comercializados em websites, quanto à qualidade nutricional destes produtos. Para tanto, foi realizada a análise da rotulagem geral, tabela nutricional e lista de ingredientes de 20 suplementos proteicos em pó e 21 em barras, ambos de sabor chocolate. Os dados
foram coletados em websites das empresas fabricantes ou que comercializavam estes produtos on-line, sendo analisados à luz da legislação vigente. Os suplementos proteicos analisados apresentaram muitas variações, desde o tamanho da porção até a composição nutricional. Os suplementos em pó se destacaram por apresentarem menores teores de carboidratos, fibras e gorduras, e maior de proteínas, parecendo ser uma opção melhor, em se tratando da finalidade deste suplemento. Quanto à quantidade de proteínas na porção, somente uma barra proteica não apresentava a quantidade de 8,4g na porção, recomendada pela legislação. Porém, verificou-se em ambos os tipos de produtos, uma quantidade elevada de aditivos alimentares. Diante disso, é importante o consumidor procurar orientação profissional antes de utilizar suplementos proteicos e, ao ser recomendada a sua ingestão, que se leia atentamente os rótulos para conseguir fazer melhores escolhas.

Publicado
2021-12-19
Como Citar
FURTADO, Samara; OLIVEIRA, Renata Carvalho. Avaliação da rotulagem de suplementos proteicos comercializados em sites no Brasil. Redes - Revista Interdisciplinar do IELUSC, [S.l.], n. 4, p. 65-76, dez. 2021. ISSN 2595-4423. Disponível em: <http://revistaredes.ielusc.br/index.php/revistaredes/article/view/130>. Acesso em: 22 maio 2022.