Retratos fenomenológicos da compulsão alimentar em mulheres brasileiras

  • Juliana Testoni dos Santos Rengel Faculdade Ielusc

Resumo

No Brasil, a taxa de prevalência do Transtorno da Compulsão Alimentar Periódica é uma das mais altas do mundo. Os episódios de compulsão alimentar são descritos, na literatura médica, pela ingestão de uma quantidade definitivamente excessiva de alimento, em um período de tempo determinado, acompanhada de uma sensação de descontrole sobre o que e o quanto se come. Tais episódios, no entanto, não são restritos às pessoas diagnosticadas com transtornos alimentares, podendo atingir um percentual ainda mais expressivo da população. O comer compulsivo mostra-se frequentemente associado com perturbações da imagem corporal e à obesidade. Porém, o fato de nem sempre estar relacionado ao ganho de peso denuncia os possíveis ciclos de restrição, compulsão, culpa e compensação que têm marcado o comportamento alimentar na contemporaneidade. Interessando-se pela vivência subjetiva da compulsão alimentar por mulheres – que continuam sendo a população mais afetada pelos transtornos alimentares –, este estudo orientou-se
por uma perspectiva teórica focalizada principalmente nas contribuições da Gestaltterapia, e teve o objetivo de compreender aspectos da relação com a comida na compulsão alimentar. Para isso, empreendeu-se uma pesquisa qualitativa de enfoque fenomenológico na qual foram entrevistadas seis mulheres com compulsão alimentar periódica moderada a grave, de acordo com a Escala de Compulsão Alimentar Periódica. A análise dos dados possibilitou compreender quão singulares e diversas podem ser as vivências de uma compulsão alimentar. Um dos aspectos mais evidentes foi o fato de a comida não representar apenas uma fonte de energia para a sobrevivência, mas um meio de suprir carências afetivas e preencher vazios existenciais.
De fato, entende-se que é necessário e urgente assumir a compulsão alimentar como uma questão de saúde pública e fomentar iniciativas psicoeducativas coletivas focadas em promoção de saúde no que tange ao comportamento alimentar. 

Publicado
2021-12-19
Como Citar
RENGEL, Juliana Testoni dos Santos. Retratos fenomenológicos da compulsão alimentar em mulheres brasileiras. Redes - Revista Interdisciplinar do IELUSC, [S.l.], n. 4, p. 167-180, dez. 2021. ISSN 2595-4423. Disponível em: <http://revistaredes.ielusc.br/index.php/revistaredes/article/view/125>. Acesso em: 30 nov. 2022.